Cássio Toledo

reset mental técnicas para organizar os pensamentos

Reset mental: técnicas que ajudam a organizar os pensamentos

O descanso da mente pode ser uma missão complexa em tempos difíceis e tão conectados. Entretanto, alguns hábitos podem ajudar no descanso mental.

Entre os anos de 2017 e 2018, a Organização Mundial de Saúde passou a considerar a Síndrome de Burnout uma doença. Trata-se de uma fadiga extrema e crônica relacionada ao esgotamento profissional do trabalho, mas que também já foi identificada em pessoas desempregadas à procura de oportunidades. Outro fenômeno que vêm chamando a atenção de médicos é a “zoom fatigue”, ou “fadiga do zoom”, relacionada aos longos períodos em que passamos conectados, especialmente em razão da pandemia. Esses são só dois exemplos de uma série de questões psicológicas relacionadas a um estilo de vida agitado e sem pausas para higiene mental.

Já se sabe que o estresse é um dos maiores fatores prejudiciais à homeostase, como é chamado o estado de equilíbrio do nosso corpo. Por isso, é fundamental encontrar ferramentas de manejo dessa carga para dar um reset sempre que preciso. Veja algumas ideias:

Durma bem

A milenar medicina Ayurvédica considera que o sono é o momento em que nosso corpo faz uma espécie de desintoxicação. É quando as memórias são gravadas, células são renovadas, entre outros mecanismos fisiológicos. Vários fatores prejudicam a qualidade dessas horas e é preciso estar atento a eles. Tabagismo, ingestão de bebida alcoólica, substâncias estimulantes (como a cafeína) e medicamentos são vilões. Problemas de saúde, como a apneia e o transtorno de ansiedade, também mexem com a tranquilidade das noites. Por isso, faça uma investigação profunda em questões orgânicas e hábitos. Afaste-se das telas cerca de duas horas antes de se deitar e evite exercícios físicos cerca de uma hora antes também. Prefira jantares leves e, se possível, evite os noticiários ou jogos energizantes no período noturno. Vale mais apostar num livro tranquilo ou e uma música relaxante.

Fique perto das pessoas que você ama

Um estudo recente da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, avaliou os moradores mais velhos de nove aldeias em Cilento, na Itália, para decodificar o segredo da longevidade. Os habitantes tinham passado por guerras, perdido familiares, migrado diversas vezes… Situações que eram fontes de estresse e sofrimento. Foi então que os pesquisadores concluíram que alguns traços de personalidade haviam sido decisivos para a sobrevivência nessa caminhada, entre eles o otimismo e a sensação de pertencimento. Concluíram, portanto, que diante de momentos de crise e nervosismo é muito importante reatar e fortalecer laços com quem amamos.

Mexa o corpo

Um coquetel de hormônios secretados pelo organismo é o responsável pela onda de bem-estar que inunda o corpo após alguns minutos de atividade física. Endorfina e dopamina são dois deles. Algumas modalidades, inclusive, são ainda mais focadas em bem-estar mental, como a ioga e o pilates. Tanto o estímulo de superação quanto a concentração profunda nos movimentos são capazes de trazer os pensamentos para o momento presente e aliviar tensões.

Faça pausas conscientes

Atenção plena é o que prega a já estabelecida técnica de mindfulness. A ideia é focar a atenção e a energia no que está acontecendo no agora. Vale aplicá-la da respiração ao momento das refeições. Uma dica é perceber cada detalhe da situação. Se estiver almoçando, por exemplo, repare na textura e na cor de cada alimento, conte quantas vezes você mastiga antes de engolir, solte os talheres e repouse as mãos no colo, diferencie os aromas da comida… A percepção de cada sentido (visão, olfato, tato e paladar) ajuda a desacelerar as mentes inquietas, que geralmente estão no passado ou no futuro.

Please follow and like us:
Pin Share
RSS
Follow by Email